quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Literatura e afetividade

"Um dia, só a memória sobrará, nós já não. Depois, nem a memória.
Eu sei que amo os livros, porque eles são a demora do tempo. Escrevemos, e por ficarem escritas algumas palavras, o tempo  parece deter-se um pouco. Ele hesita em desaparecer por completo ou tornar-se literatura."
valter hugo mãe, assim mesmo com minúsculas, do jeito que ele escreve.

Tietando Valter Hugo Mãe