quarta-feira, 26 de outubro de 2011

XVI CICLO DE ESTUDOS SOBRE O IMAGINÁRIO CONGRESSO INTERNACIONAL

O sol não aparece todos os dias em Curitiba.
Eis o motivo!

RECIFE
RECIFE


Gilbert Durand e Danielle Perin Rocha Pitta.
Abertura do XVI CICLO DE ESTUDOS SOBRE O IMAGINÁRIO
CONGRESSO INTERNACIONAL
Com Rozi, Restaurante Parraxaxá em Boa Viagem.


Com Glória Kirinus, no Park Hotel.
No último dia: Axé!
Esse céu e esse mar...
Quanta beleza!

Biblioteca no metrô de Recife
Alimento desde o colorido.
Ó Linda, Olinda!

É Noam quem pede para a mamãe Iara ler as histórias dos livros. Ouve, olha tudo e faz comentários. É leitor antes dos três aninhos.
Recife, centro histórico, visto da Casa de Banhos, no Pier.


OLINDA!!
Loja Imaginário.

Antes de chagar na esquina dos Quatro Cantos,
onde os blocos de Carnaval se encontram.
Renda Renascença

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Peça de teatro

Este maravilhoso painel foi pintado pela Professora Mirian com a ajuda dos estudantes. Na foto, estou entre as professoras Silmara e Rosangela, idealizadoras dos momentos culturais da Escola Municipal Paulo Freire.
O belíssimo painel, inspirado na ilustração de Alessandra Tozzi, foi cenário da peça de teatro encenada pelas agentes de leitura, professoras Silmara e Rosangela. As atrizes são participantes do grupo de
Contadores de Histórias Mirins.
Peça de teatro
Cena em que a mãe conta para a filha Nana sobre os
antigos povos que denominavam Thor, o Deus da Fertilidade.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Inventando histórias

A Professora Elisete convidou-me, fez as apresentações e coordenou as perguntas das crianças. Encarregou-se da decoração da sala para receber-me e serviu bolinhos de chuva na hora do lanche, uma delícia! Ao final do encontro, ofereceu-me as fotos do bate-papo do qual participei no ano passado, um lindo cartão e flores.
Elisete é um exemplo de professora que dinamiza ações com literatura para fortalecer o repertório de leitura dos estudantes com o incentivo à leitura.
Após a leitura da minha poesia, todos pediram que eu inventasse uma história inédita, a partir de algumas palavras escolhidas pelos estudantes.
Criativos, apresentaram-me os lindos desenhos que fizeram e pediram-me para eu escrever-lhes uma dedicatória.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A Dança da Chuva

Depois do bate-papo, cantamos a canção do Balé da Chuva
Os pinguinhos de chuva do cartaz, foram feitos por estes dedinhos.
Proposta de desenho: "Da minha janela eu vejo"
A casa é aconchegante e quando abrimos a janela, vemos a chuva lá fora. Foi construída pelas agentes de leitura da escola. Depois do bate papo, todos olhamos pela janela.
A professora do Pré escolheu a música orquestrada e vestiu as estudantes com saias de papel celofane. Num trabalho de equipe, as meninas criaram a coreografia, onde o barulhinho do papel se fez ouvir, imitando a chuva.
As meninas do Pré são as Bailarinas do balé da chuva. Show!