sábado, 16 de abril de 2011

Quase Candanga

Percorri uma grande distância em direção ao coração do país e me deparei com meu próprio coração.
Indo de encontro aos meus sonhos, lendo mapas, descobrindo novos horizontes, fui de encontro a mim mesma. Percorri avenidas de carro, de ônibus e a pé, de mochila, como candanga. Descobri conversas interessantes, pessoas dos mais diferentes lugares, sorrisos e abraços quentes, amistosos olhares.
Retornei, atravessando o percurso pelos ares. Trouxe uma mala a mais, pesada de saudade, de novas ideias e encantos, mas também de alguma leveza de pensamentos.
Trouxe no coração os planos de me embrenhar em novas aventuras dentro do país e de mim.